Robson Conceição apanha, cai, sofre punição, bate, vence ‘guerra’ e deve disputar o título mundial

Robson Conceição apanha, cai, sofre punição, bate, vence ‘guerra’ e deve disputar o título mundial

Jurados apontaram brasileiro o vencedor do duelo com o norte-americano Luis Coria por decisão unânime: 94 a 93 e 95 a 92 (duas vezes)

Wilson Baldini Jr.

31 de outubro de 2020 | 23h36

 

Robson Conceição venceu o norte-americano Luis Coria, neste sábado, em Las Vegas, após dez rounds eletrizantes. Os três jurados apontaram a vitória do brasileiro por 94  93 e 95 a 92 (duas vezes), mesmo com o campeão olímpico tendo sofrido uma queda no segundo assalto e ter sido punido com a perda de dois pontos no quarto e sexto assaltos. O resultado surpreendeu os jornalistas  da ESPN que transmitiram o combate nos Estados Unidos, mas ao mesmo tempo, o duelo foi muito elogiado.

A atuação de Robson foi tão destacada que o empresário Sergio Batarelli, que cuida dos interesses do lutador, conversou após a luta com Bob Arum, dono da Top Rank, que patrocina Robson, e praticamente definiu uma oportunidade do brasileiro para disputar o título. “É preciso assinar o contrato. Aí vou divulgar adversário e quando será a luta pelo cinturão”, afirmou Batarelli.

Robson começou bem a luta, bastante forte e aceitando a troca de golpes com Coria. No segundo assalto, um gancho de esquerda levou o brasileiro para a lona. Ele voltou com um corte profundo na boca. “Foi uma luta duríssima. Era o teste que estava faltando para mim”, disse Robson. “Eu me recuperar da queda prova que o meu treinamento foi forte e bem feito.”

No quarto e sexto assaltos, o juiz puniu Robson com um ponto a menos por causa de golpes baixos. Atitude que Robson não considerou correta. Nos demais assaltos a disputa foi intensa, com fortes golpes dos dois lados e o brasileiro teve em pelo menos três vezes com chances de derrubar o adversário.

Robson, de 32 anos, soma agora 15 vitórias, com sete nocautes, enquanto Coria, de 22 anos, perdeu pela quarta vez, além de 12 vitórias, com sete nocautes.

 

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.