Robson Conceição vence a 11ª luta, mas ainda precisa se livrar dos cacoetes do estilo olímpico

Wilson Baldini Jr.

19 de janeiro de 2019 | 11h03

 

Robson Conceição venceu o mexicano Hector Suarez, por pontos, após oito assaltos, nesta sexta-feira, em Verona, Nova York. Foi a 11ª vitória do campeão olímpico, que deverá entrar no ranking do Conselho Mundial de Boxe dos superpenas no próximo mês.

Apesar de vencer todos os roundes – os três jurados apontaram 80 a 72 para o brasileiro -, Robson ainda apresenta cacoetes de quando era pugilista amador. Inconscientemente, aplica os golpes como se estivesse atrás de ‘pontos’ e não de causar o nocaute ao adversário.

Outro problema é a colocação dos golpes. Em vários momentos, Robson atinge o adversário com a parte de dentro da mão, como se fosse um ‘tapa de urso’. Além de errado, isso é muito criticado pelos especialistas em boxe nos Estados Unidos.

A falta do nocaute é outra preocupação. Lógico que vencer é importante, mas é necessário, em alguns casos, impressionar. E nesta sexta-feira era o dia de colocar o rival no chão.

Robson ainda fará mais cinco lutas em 2019 e, se ele quer disputar o título mundial nos próximos 11 meses, terá de melhorar bastante a parte técnica.

Tudo o que sabemos sobre:

boxeRobson ConceiçãoTop Rank

Tendências: