Se vencer Roy Jones Jr., Mike Tyson pode receber oferta para enfrentar Deontay Wilder

Se vencer Roy Jones Jr., Mike Tyson pode receber oferta para enfrentar Deontay Wilder

Manager atual de Wilder foi o mesmo que trabalhou com o Iron Man no fim da década de 90; Lendário boxeador seria opção, depois do fracasso da 3ª luta com Tyson Fury

Wilson Baldini Jr.

05 de novembro de 2020 | 10h14

 

A luta “exibição” do dia 28 contra Roy Jones Jr. começa a ganhar uma importância muito grande. Caso Mike Tyson vença, existe a possibilidade de que o ex-campeão mundial enfrente no início de 2021 o compatriota Deontay Wilder, que foi o dono do cinturão dos pesados até fevereiro.

Como a terceira luta com o britânico Tyson Fury, prevista para 19 de dezembro, fracassou, o manager de Wilder, Shelly Finkel planeja fazer uma oferta milionária para o Iron Man aceitar um duelo no primeiro semestre do ano que vem.

Finkel trabalhou com Mike Tyson no fim dos anos 90 e vai tentar convencer o veterano boxeador, de 54 anos, a lutar diante de Wilder, 19 anos mais jovem. A ideia do manager é deixar seu boxeador em destaque no cenário internacional, pois Fury vai lutar dia 5 de dezembro e o também britânico Anthony Joshua, dia 19.

Se Fury, campeão do CMB,  e Joshua, dono dos títulos da OMB, FIB e AMB, vencerem, estão acertados dois confrontos para 2021, oq ue deixaria Wilder no segundo escalão. Um duelo com Mike Tyson poderia render muito dinheiro e deixar Wilder em evidência.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.