Sem pendurar as luvas, Manny Pacquiao planeja disputar a presidência das Filipinas em 2022

Sem pendurar as luvas, Manny Pacquiao planeja disputar a presidência das Filipinas em 2022

Campeão em oito categorias e em busca de grandes lutas ainda este ano, Pacman foi eleito deputado em 2009 e recebeu 16 milhões para entrar no Senado em 2016

Wilson Baldini Jr.

08 de junho de 2020 | 07h15

 

Aos 41 anos, Manny Pacquiao ostenta o título mundial dos meio-médios, versão Organização Mundial de Boxe, e ainda planeja realizar grandes lutas no boxe profissional. Depois que penduras as luvas, Pacman tem um objetivo: ser presidente das Filipinas em 2022.

Campeão em oito categorias, Pacquiao foi eleito deputado em 2009 e recebeu 16 milhões para entrar no Senado em 2016. Na semana passada, o atual presidente Rodrigo Duterte desencorajou Pacquiao. “Nesse trabalho você só vai acumular problemas, tristezas e decepções”, disse o político, de 74 anos, cuja filha Sara, prefeita da cidade de Davao, também surge como forte candidata à presidência daqui a dois anos.

Emmanuel “Manny” Dapidran Pacquiao tem um cartel de 62 vitórias (39 nocautes), sete derrotas e dois empates. Seu nome é cotado para enfrentar o norte-americano Terence Crawford ou o casaque Gennady Golovkin ainda este ano.

 

Tudo o que sabemos sobre:

boxeManny Pacquiao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: