Showtime apresenta trailer do documentário de Hector Macho Camacho

Showtime apresenta trailer do documentário de Hector Macho Camacho

Produção, com estreia para o dia 4, vai destacar o talento do porto-riquenho dentro do ringue e também a vida polêmica fora dele, que culminou com seu assassinato em 2012

Wilson Baldini Jr.

20 de novembro de 2020 | 15h06

A Showtime lançou nesta semana o trailer do documentário Macho: The Hector Camacho Story, um olhar inflexível sobre a vida notável, carreira histórica e assassinato de 2012 não resolvido de um dos maiores showmen do boxe. A produção tem estreia prsvista de lançamento par 4 de dezembro.
Pela primeira vez faz um exame completo do improvável herói do esporte. O filme celebra as sublimes habilidades de boxe de Camacho e o carisma desenfreado que trouxe o Harlem espanhol e a cultura porto-riquenha para o centro do mundo dos esportes.
Por meio de entrevistas raras e reveladoras com sua mãe, Maria Matias, irmãs, esposa Amy e filho Hector Jr., o documentário também investiga a mente e o espírito perturbados do lendário lutador, sua batalha contra o vício e a turbulência interna que acabou levando à sua morte – um misterioso duplo homicídio em novembro de 2012.
Macho: The Hector Camacho Story é dirigido por Eric Drath, duas vezes vencedor do prêmio Emmy (R) (Assault in the Ring e No Más, 30 por 30).
Hector Camacho lutou profissionalmente de 1980 a 2010. Foi campeão dos superpenas, leves e meio-médios-ligeiros. Somou 79 vitórias (38 nocautes), seis derrotas e três empates. Suas principais vitórias foram diante de José Luis Ramirez, Edwin Rosario, Howard Davis, Ray Mancini, Vinny Pazienza, Robert Durán (2) e Sugar Ray Leonard. Perdeu para Greg Haugen, Julio Cesar Chavez, Oscar De La Hoya e Felix Trinidad.
Fora dos  ringues, Camacho teve problemas com drogas e álcool, além de ter sido preso e condenado a sete anos de prisão por um assalto a uma loja de informática, no Mississipi. Ele acabou cumprindo a pena em regime semiaberto. Ele também teve problemas de relacionamento com duas mulheres, que o acusaram de agressão.
Foi baleado na cabeça em 20 de novembro de 2012 dentro de seu carro, em Bayamón, Porto Rico, após um batida de carro. Camacho recebeu um tiro no lado esquerdo da face, que atingiu seu ombro direito e depois duas vértebras. Adrian Mojica Moreno, amigo de Camacho que estava no Ford Mustang, também foi baleado e morreu no local. A policial encontrou dez papelotes de cocaína dentro do veículo. No dia seguinte, os médicos informaram que o ex-lutador teve uma parada cardíaca e em seguida a morte cerebral. Camacho tinha 50 anos.
Confira o vídeo neste link: https://www.instagram.com/p/CH0YCmsHDRu/

Tudo o que sabemos sobre:

boxeHector Macho Camacho

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.