Título de Patrick Teixeira também é do técnico Xuxa, do manager Patrick Nascimento e do saudoso seu Edu Melo

Título de Patrick Teixeira também é do técnico Xuxa, do manager Patrick Nascimento e do saudoso seu Edu Melo

Eles formam o International Boxing Group (IBG), que conta com o apoio do Memorial,, empresa de Pepe Altstut, grande incentivador do boxe no Brasil

Wilson Baldini Jr.

01 de dezembro de 2019 | 18h37

 

Patrick Teixeira não ganhou sozinho o título interino dos médios-ligeiros, versão Organização Mundial de Boxe, sábado à noite, em Las Vegas. O boxeador, de 28 anos, possui uma equipe que o orienta desde que se tornou profissional há uma década.

Um grande responsável pela conquista de Patrick é o saudoso empresário Edu Melo, conhecido como “seu Edu”, que direcionou a carreira de Patrick até agosto, quando morreu. Foi ele que, muitas vezes, pagou para a realização de treinos no exterior. “Sem o seu Edu nada disso teria acontecido”, disse Patrick, em sua primeira entrevista após conquistar o título em Las Vegas.

Se o seu Edu foi importante fora do ringue, dentro dele quem cuidou de toda parte técnica, física e tática dos combates de Patrick foi o técnico Edson “Xuxa” do Nascimento, que encerrou a carreira como lutador invicto, com a incrível marca de 47 vitórias e um empate.

Nos bastidores, onde são fechadas as lutas e contratos, o trabalho é feito por Patrick Nascimento, filho de Xuxa, de apenas 24 anos, o “Don King brasileiro”. Foi ele quem conseguiu realizar as duas últimas lutas por título para a nobre arte nacional. Além de Patrick, Adeilson “Dell” dos Santos teve sua chance em 2017, mas perdeu para Jessie Magdaleno o cinturão dos supergalos da OMB.

Em 2020, todos terão muito trabalho para manter o cinturão no Brasil.

Tudo o que sabemos sobre:

boxePatrick TeixeiraCarlos Adames

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.