Tyson Fury é diagnosticado com covid-19 e terceira luta com Deontay Wilder é adiada para outubro

Duelo válido pelo título mundial dos pesos pesados, versão Conselho Mundial de Boxe, estava prevista para dia 24, na T-Mobile Arena, em Las Vegas

Wilson Baldini Jr.

09 de julho de 2021 | 00h28

 

A terceira luta entre os pesos pesados Tyson Fury e Deontay Wilder, que estava marcada para dia 24, na T-Mobile Arena, em Las Vegas, foi adiada. Tyson Fury e outros membros de sua equipe foram diagnosticado com covid-19.

Com isso, o duelo válido pelo título mundial dos pesos pesados, versão Conselho Mundial de Boxe, deverá ser disputado em outubro no mesmo local.

Na primeira luta, em dezembro de 2018, os dois empataram, enquanto no segundo duelo, em fevereiro de 2020, a vitória ficou com Fury por nocaute no sétimo assalto.

Se Fury voltar a vencer Wilder, o britânico deverá enfrentar o ganhador de Anthony Joshua e Oleksandr Usyk, que devem se enfrentar no estádio do Tottenham, em Londres, em 25 de setembro. Um triunfo de Wilder poderá ocasionar um quarto confronto com Fury.

Tudo o que sabemos sobre:

boxeTyson FuryDeontay Wilder

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.