Tyson Fury recusa prêmio de Personalidade Esportiva do Ano da BBC: ‘Eu tenho o amor do povo’

Prêmio é dado a um(a) esportista, normalmente britânico, todo ano. A premiação foi criada em 1954 e continua sendo organizada anualmente pela emissora

Wilson Baldini Jr.

03 de dezembro de 2020 | 01h23

 

O boxeador britânico Tyson Fury, campeão dos pesos pesados pelo Conselho Mundial de Boxe, usou as redes sociais, nesta quarta-feira, para recusar o prêmio concedido pela BBC como a “Personalidade do Esporte em 2020”.

“Olá, aqui é Tyson Fury, o Gypsy King (o Rei Cigano), esta é uma mensagem para a BBC. Por, tire-me da sua lista, pois sou o campeão do povo e não preciso de verificação ou de quaisquer prêmios. Eu sei quem eu sou e o que fiz no esporte. Eu tenho o amor do povo”, disse o pugilista, de 32 anos, que só lutou este ano em 22 de fevereiro, quando nocauteou o norte-americano Deontay Wilder no sétimo round para ganhar o cinturão do CMB.

Invicto, com 30 vitórias (21 nocautes) e um empate, Fury ainda não tem adversário para a sua próxima luta. O pugilista tem acertadas duas lutas com o compatriota Anthony Joshua, dono dos cinturões da AMB, FIB e OMB, para o ano que vem.

O prêmio ‘BBC Sports Personality of the Year’ é dado a um(a) esportista, normalmente britânico, todo ano. A premiação foi originalmente criada pelo produtor Paul Fox da BBC em 1954 e continua sendo organizada anualmente pela emissora.

Para conceber o prêmio, há uma votação que envolve o público geral no final do ano. Trata-se de um dos mais prestigiosos prêmios esportivos britânicos. As únicas pessoas a conquistarem esse título duas vezes foram o boxeador Henry Cooper e os Pilotos de Fórmula Um Nigel Mansell e Damon Hill.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.