Velocista britânico é suspenso por 4 anos por usar a mesma substância de Canelo

Velocista britânico é suspenso por 4 anos por usar a mesma substância de Canelo

Nigel Levine foi flagrado por usar Clenbuterol, utilizado pelo boxeador mexicano, punido com apenas seis meses pela Comissão Atlética de Nevada

Wilson Baldini Jr.

22 de novembro de 2018 | 09h09

Dois pesos e duas medidas. O tratamento dado aos casos de doping sempre é obscuro. Desde a época de Ben Johnson. Saúl Canelo Álvarez foi flagrado ao usar clenbuterol, uma substância que ajuda a ‘queimar’ gordura no início do ano. Na época, o mexicano estava prestes a lutar pela segunda vez com Gennady Golovkin.

Canelo disse que teria ingerido a substância ao comer carne contaminada, pois no México se usa clenbuterol para engordar o gado. Com a ajuda do Conselho Mundial de Boxe, a Comissão Atlética de Nevada suspendeu o atleta por seis meses. Em setembro, o pugilista venceu GGG e em seguida assinou um contrato de US$ 365 milhões para as próximas 11 lutas que fará em cinco anos.

A mesma ‘consideração’ não teve a Agência Antidoping do Reino Unido (UKAD), que puniu o velocista Nigel Levine, de 29 anos, campeão europeu,, com quatro anos de suspensão.

Levine chegou a argumentar que teria tomado clenbuterol por intermédio de suplementos adulterados, mas acabou aceitando a punição.

Alguma coisa está errada.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.