Vergil Ortiz Jr., o fenômeno, soma a 16ª luta, a 16ª vitória e o 16º nocaute

Vergil Ortiz Jr., o fenômeno, soma a 16ª luta, a 16ª vitória e o 16º nocaute

Colombiano Samuel Vargas foi valente ao extremo, mas não conseguiu resistir à força, à diversidade nos golpes e ao talento do norte-americano, de 22 anos

Wilson Baldini Jr.

25 de julho de 2020 | 05h00

 

O colombiano Samuel Vargas foi valente ao extremo, mas não conseguiu resistir à força, à diversidade nos golpes e ao talento de Vergil Ortiz Jr.. Aos 22 anos, o norte-americano mostrou, nesta sexta-feira, em Índio, na Califórnia, o porquê é apontado como a grande sensação do boxe atual e um futuro campeão na categoria dos meio-médios.

Com grande variedade nos golpes, precisão e potência, Ortiz dominou amplamente o combate e logo no segundo assalto causou sangramento no nariz do seu adversário. Sempre muito concentrado, o “Fenômeno” não teve pressa para obter o 16º nocaute, em 16 lutas, que acabou sendo concretizado no sétimo assalto, após o juiz paralisar o combate.

Um detalhe: no último assalto disputado, Ortiz disparou 66 golpes e acertou todos. É chegada a hora de uma oportunidade pelo título mundial. Resta saber qual campeão dará a oportunidade para o novo “Garoto de Ouro” da nobre arte.

 

Tudo o que sabemos sobre:

boxeVergil Ortiz Jr.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: