Wilder precisa de Joshua. Assim como GGG precisa de Canelo. Assim como Ali precisou de Frazier. E vice-versa

Os grandes esportistas só se tornam lendas se têm pela frente adversários do mesmo nível

Wilson Baldini Jr.

20 Junho 2018 | 22h54

 

As negociações parecem estar quase definidas para um duelo entre os pesos pesados Deontay Wilder e

Anthony Joshua ainda este ano. Até que enfim! O boxe precisa de duelos deste nível. E os lutadores também.

Muhammad Ali só foi Muhammad Ali porque enfrentou Joe Frazier. E vice-versa. Por isso, Wilder precisa encarar Joshua, assim como Gennady Golovkin precisa ter a segunda luta com Saúl Canelo Álvarez.

Os grandes esportistas só se tornam lendas se têm pela frente adversários do mesmo nível. Ayrton Senna não teria sido tão grande se não fosse contemporâneo de Alain Prost.

Carl Lewis não teria se esforçado ao máximo, se não tivesse ao lado Ben Johnson. E Roger Federer não se esforçaria ao máximo, se Rafael Nadal não dominasse as partidas de tênis no saibro.

Os melhores precisam enfrentar os melhores para se tornarem imortais.