O Palmeiras pensa pequeno

Preferir o Gilson Kleina ao Falcão é muito pra minha cabeça

Jornal da Tarde

20 de setembro de 2012 | 18h01

Os cartolas fazem cada uma… Não consigo me conformar com o fato de o Palmeiras não ter contratado o Falcão num dia e fechado com o Gilson Kleina no dia seguinte.

Pelo que li e ouvi, o Verdão ofereceu só três meses de contrato para o Rei de Roma, que queria assinar até dezembro de 2013. Mas no dia seguinte deu ao Gilson Kleina os 15 meses de vínculo que se recusou a dar para o Falcão. Só pode ser brincadeira…

Quem é o Kleina perto do Falcão? Dá para comparar a história dos dois no futebol? Alguém colecionou figurinha do Kleina? As hienas dirão que o Falcão foi um monstro jogando, mas não têm um grande currículo como treinador. Ok, currículo tem o Gilson Kleina, que nunca chutou uma laranja e treinou times do “porte” de Coruripe, Duque de Caxias, Ipatinga, Gama… Ele começou a carreira como auxiliar do Abel, que não jogava nada como zagueiro. O que pode ter aprendido com ele?

É incrível a má vontade dos dirigentes em dar espaço a ex-jogadores de alto nível como o Falcão. Ele jogou muito, tem ótimas ideias, mas os cartolas não lhe dão tempo para fazer o trabalho que gostaria de fazer.
Eu estava torcendo para o Palmeiras se salvar do rebaixamento, mas depois dessa acho que merece ir para a Série B. Fazer um esforço para contratar o Kleina (pagaram multa pra Ponte, prometeram prêmio especial se o time não cair…) e não fazer para fechar com o Falcão é coisa de quem pensa pequeno.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: