1 vale mais do que 2.

1 vale mais do que 2.

Bruno Voloch

11 de abril de 2018 | 09h46

É fácil explicar porque o Sesi venceu novamente o Sesc e abriu vantagem na série.

Venceu por causa do oposto Alan.

Já tinha sido assim em São Paulo no fim de semana.

O jogador do Sesi fez a diferença no Rio e desequilibrou na vitória por 3 a 0.

Enquanto o Rio sofre nas mãos de PV e Renan, o Sesi sobra quando Alan é acionado. Segurança de um lado, incerteza do outro. Alan resolve. Os dois opostos do Rio não.

É o típico caso em que 1 vale mais do que 2.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: