A ordem dos fatores não altera o produto

A ordem dos fatores não altera o produto

Bruno Voloch

31 de janeiro de 2019 | 09h28

Restando ainda 8 rodadas para o fim do returno, a coisa parece bem encaminhada entre os homens. Os 4 primeiros não mudam mais. Até aí nenhuma surpresa.

A questão no caso é a posição final de Cruzeiro, Sesi, Sesc e Taubaté.

Por isso, nem mesmo a a vitória do Sesc contra o Corinthians apenas no tie-break foi capaz de mudar o cenário na Superliga. O confronto direto entre os 4 envolvidos é que vai definir quem será primeiro, segundo, terceiro e quarto.

Na parte debaixo da tabela dá para dizer que São Bernardo já foi. O esforçado time do ABC paulista será um dos rebaixados. Ribeirão Preto vai precisar se esforçar muito para fazer companhia.

Caramuru é o mais indicado para cair e já vai tarde.

O que pode esquentar é a briga pela última vaga para os playoffs. Além dos 4 grandes, Minas e Campinas, a boa e surpreendente equipe de Itapetininga está quase dentro. Só um desastre tira o time do mata-mata.

O mesmo vale para o valente e não menos surpreendente Maringá.

O Corinthians talvez seja a decepção. Não vai, nem fica.