A resposta do Zé no melhor do BRASIL na VNL

A resposta do Zé no melhor do BRASIL na VNL

Bruno Voloch

06 de julho de 2019 | 07h49

A comissão técnica do BRASIL tinha seus motivos para escolher a Turquia como adversária nas semifinais.

Numa atuação irrepreensível e não menos surpreendente, a seleção brasileira fez 3 a 0 com autoridade jamais vista antes na competição. Foi disparado o melhor jogo do BRASIL na VNL.

Mérito para elas em quadra e para ele do lado de fora.

O técnico corrigiu o erro que cometeu no início da fase final em Nanjing ao barrar Mara e lançar Carol totalmente fora de ritmo. Zé trouxe Mara de volta desde o início contra a Turquia usando o entrosamento do quarteto campeão da Superliga pelo Minas.

Zé foi bem demais ao sacar Paula Borgo, zerada, sempre ela, e colocar Lorenne em quadra.

Lorenne, apesar de todas as restrições e com o devido respeito, está longe de ser confiável, mas é mais jogadora. A futura oposta de Barueru e ex-jogadora de Osasco respondeu com 50% de aproveitamento no ataque e 4 pontos de bloqueio.

Difícil e até injusto destacar apenas uma jogadora depois de uma partida como essa. O termômetro da seleção foi Macris que se aproveitou da raríssima regularidade do time, teve sensibilidade e não sobrecarregou ninguém.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: