Administrando e queimando gordura.

Administrando e queimando gordura.

Bruno Voloch

11 Fevereiro 2017 | 10h03

Os adversários que não se iludam. O Rio, de Bernardinho, continua sendo muito favorito para conquistar mais uma Superliga.

É compreensível a empolgação daqueles que são otimistas ao extremo depois dos dois últimos resultados do time carioca. Mas é bom eles tirarem o cavalo da chuva.

Nada mudou.

Rexona

O fato do Rio ter voltado a vencer por 3 a 2 e mais uma vez deixar de ganhar 3 pontos não significa rigorosamente nada. O Rio apenas administra a vantagem conquistada e pode queimar gordura.

São 50 pontos contra 43 do Praia Clube e 40 de Osasco, esse virtual segundo colocado com 2 jogos a menos que os demais.

Contra o sempre perigoso e instável Pinheiros a história se repetiu e o Rio ‘ganhou quando quis’.

Sonolento, o time fez 1 a o, tomou a virada, acordou e resolveu jogar para valer no fim. O tie-break é o retrato da diferença de Rio e Pinheiros: 15/5.

Qual novidade?