Adversários criam cenário dos sonhos para o BRASIL na China

Adversários criam cenário dos sonhos para o BRASIL na China

Bruno Voloch

02 de julho de 2019 | 08h32

Apesar dos pesares, não será surpresa de o BRASIL sair de Nanjing campeão da segunda edição da VNL.

A opção dos rivais em priorizar o pré-olímpico poupando as principais jogadoras deixa a fase final da competição completamente em aberto. A própria China surpreendentemente abriu mão mesmo sediando o torneio.

Lang Ping não terá Zhu e deixou 4 titulares de fora.

Karch Kiraly adotou a mesma estratégia nos Estados Unidos.

A levantadora Carli Lloyd, a central Lauren Gibbemeyer e a oposto Karsta Lowe estão fora. Isso sem levar em conta o fato de Kimberly Hill e Foluke Akinradewo sequer terem jogado a VNL.

A Turquia também tem desfalques e não está inteira.

A Itália talvez seja a única exceção especialmente com a confirmação de Egonu entre as 14. Nem a Polônia, diante desse cenário, deve ser descartada.

A fase final começa na quarta-feira com Estados Unidos x Polônia e China x Turquia. O BRASIL entra em quadra apenas na quinta-feira contra a Polônia e na sexta encara os Estados Unidos.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: