Agora vai, Brasília

Agora vai, Brasília

Bruno Voloch

05 de agosto de 2015 | 16h54

A confirmação da renovação de contrato de Paula Pequeno era (quase) tudo que Brasília precisava.

O clube pensou grande e deu uma bela demonstração que a política passa longe do esporte. Apostou no talento de Paula, hoje com 33 anos, segundo dados fornecidos pelo próprio clube.

10-03-2014-02-03-03-paula-pequeno-comemora-classificacao-do-brasilia-volei-para-os-playoffs

As negociações para a permanência de Paula foram duras e arrastadas, até porque trata-se de uma jogadora campeã olímpica, definidora e ainda capaz de desequilibrar dentro de quadra.

Brasília não mediu esforços. Agiu com inteligência.

A presença de Paula no elenco pode ofuscar indiretamente Macris e Bárbara, representantes de Brasília na seleção. Paula será a estrela principal. E merece.

Manu, novo técnico, sabe como as coisas funcionam e receberá Paula de braços abertos.

Se repetir o desempenho dos últimos anos e especialmente da temporada passada, Paula tem tudo para ser o nome de Brasília na Superliga.

18-06-2013-04-06-03-paula-pequeno-e-erika-vao-jogar-na-nova-equipe-de-brasilia

Os futuros adversários de Brasília devem estar preocupados, afinal a Superliga ganha mais uma estrela e um novo candidato ao título.

É. O guia prático dos penetras seria cômico se não fosse trágico.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: