Ângelo Vercesi, técnico brasileiro da Croácia, aprova Van Hecke em Osasco

Ângelo Vercesi, técnico brasileiro da Croácia, aprova Van Hecke em Osasco

Bruno Voloch

24 de junho de 2015 | 08h17

LISE VAN HECKE é a maior esperança de Osasco para acabar com a hegemonia do Rio de Janeiro, atual tricampeão da Superliga.

Contratada a peso de ouro, Lise chega com a obrigação de fazer a diferença.

lissa

A Bélgica foi eliminada recentemente dos Jogos Europeus que estão sendo jogados em Baku, no Azaerbaijão.

Polônia x Sérvia e Azaerbaijão e Turquia fazem as semifinais.

Lise atuou apenas algumas partidas da fase de classificação e acabou sendo poupada nas partidas seguintes por opção da comissão técnica. Nada que fuja do script, afinal Lise teve uma temporada longa e desgastante na Itália.

O torcedor de Osasco porém não deve se preocupar.

As referências de Lise são muito boas.

Ângelo Vercesi, técnico brasileiro que dirige a Croácia, falou ao blog sobre a jogadora belga:

‘O Luizomar, treinador de Osasco,  me consultou sobre a Lise. Sempre vi ela jogar muito bem na seleção e em clube. É uma jogadora que joga para equipe, de bom caráter e muito querida pelas companheiras’.

Ângelo foi além:

‘Ela tem uma boa qualidade técnica, pegada e força física. Certamente vai somar para Osasco. Jogando um campeonato como a Superliga, a tendência é que ela cresça ainda mais. Osasco fez uma boa contratação especialmente dentro do orçamento previsto’.

Os Jogos Europeus não eram prioridade para a Croácia de Ângelo Vercesi.

Eliminado também na primeira fase, a seleção não jogou com a força máxima e usou a competição para dar experiência as novatas:

‘Fui obrigado a poupar muitas jogadoras. Joguei apenas com duas titulares. Trouxe meninas de 17 anos que nunca tinham saído do país. Mas acho que foi tudo muito válido. Fizemos bons jogos com exceção da estreia contra a Sérvia’.

angelo

A temporada está apenas no início. O Grand Prix é a próxima competição.

‘Agora vamos treinar aqui em Baku e segunda dia 29 vamos para a Croácia jogar a primeira etapa do Grand Prix contra Argentina, República Tcheca e Holanda. Na segunda semana jogamos na Bulgária e se a gente conseguir a classificação jogamos as finais do Grand Prix na Polônia. São 6 jogos e não teremos ainda o time completo’.

Somente após a disputa do Grand Prix é que o treinador terá todo o grupo à disposição:

‘Quando terminar o Grand Prix vamos dar uma folga de duas semanas e aí sim começamos a treinar para o Europeu, nossa prioridade e já com todas as titulares e jogadoras de ponta do país’.

Ângelo fez questão de enaltecer o bom desempenho da Croácia nos Jogos Europeus e se diz satisfeito com o que viu:

‘Algumas seleções priorizaram o Grand Prix. A maioria das seleções poupou as principais jogadoras. Chegaram mesmo nas finais as seleções mais fortes. Mas fiquei muito feliz com o desempenho da Croácia e acho que temos uma boa perspectiva pela frente’.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.