Após derrota para Osasco, Minas entra com representação na CBV contra arbitragem

Após derrota para Osasco, Minas entra com representação na CBV contra arbitragem

Bruno Voloch

02 de dezembro de 2020 | 10h28

O blog apurou que o clube entrou com uma representação na CBV, Confederação Brasileira de Vôlei, contra a arbitragem.

O clube, segundo consta, alega que no jogo contra Osasco foram cometidos 24 erros de posicionamento. O time mineiro perdeu por 3 a 0. A maior parte das infrações teria sido cometida por Mayany.

A central teria saído da posição diversas vezes antes do saque adversário ser efetuado.

Na vitória de Osasco contra Bauru por 3 a 1, na rodada anterior, esses mesmos erros já foram registrados e verificados pela comissão técnica do Minas.

34 em 4 sets.

Os números motivaram Nicola Negro, que alertou, sem sucesso, os árbitros antes do confronto contra Osasco.

Keyla Monadjemi, diretora do clube, respondeu contato do blog e confirma a informação:

‘Mandamos sim para a CBV o documento junto com as imagens para que a arbitragem fique mais atenta e aplique a regra nos demas jogos. Lembrando que esse é um processo recorrente do Minas, em relação a CBV e a FMV, responsáveis pela arbitragem.

Keyla entretanto não desmerece o resultado de quadra:

‘Nosso intuito é o de contribuir para a constante melhora e aperfeiçoamento da arbitragem’.

O blog fez contato com Osasco e ainda não obteve retorno.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.