Arbitragem neutra e desafio na decisão da Superliga Feminina

Arbitragem neutra e desafio na decisão da Superliga Feminina

Bruno Voloch

30 de março de 2016 | 08h26

O Superintendente da CBV, Confederação Brasileira de Vôlei, Ricardo Trade, conversou com o blog.

Baka confirmou que a final feminina terá desafio e arbitragem neutra em Brasília:

‘A ideia era trazer o desafio para os playoffs, mas o investimento é muito alto e decidimos priorizar a decisão do campeonato. A tendência é que para a próxima temporada a gente tenha o desafio a partir da segunda fase. Vai depender dos clubes e suas respectivas prioridades’.

ricardo-trade-1604-dramalho

O blog apurou que serão gastos quase R$ 18 mil reais para as finais em Brasília.

O dirigente reiterou que a arbitragem será neutra no domingo quando Rio e Praia Clube decidirão o título:

‘É o que manda o bom senso independente dos problemas que aconteceram recentemente. Acho mais correto. Os 6 envolvidos na decisão, árbitros e fiscais, serão os mais isentos possíveis e sem ligação com as federações dos clubes finalistas. Vamos repetir a dose no dia 10 na final masculina e quero, se possível, fazer o mesmo em 2016/17 desde as quartas de final’.

Tendências: