Às vezes é bom estar errado. Final merece consagrar Douglas Souza como MVP do Mundial.

Às vezes é bom estar errado. Final merece consagrar Douglas Souza como MVP do Mundial.

Bruno Voloch

29 de setembro de 2018 | 20h22

Contra fatos, não há argumentos.

Douglas Souza venceu. E como. Venceu jogando bola, isso independentemente do resultado da decisão do mundial entre BRASIL e Polônia.

Se foi (merecidamente) criticado, agora precisa ser enaltecido e elogiado. Douglas foi impecável desde a derrota da seleção para a Holanda por 3 a 1.

O grande mérito desse rapaz é a personalidade.

Se calou, aceitou as cobranças como qualquer profissional que mira o crescimento, trabalhou, assumiu a responsabilidade e virou bola de segurança na seleção.

Será uma grande injustiça se Douglas não for eleito o MVP do mundial.

A única possibilidade disso não acontecer é se a Polônia vencer e aí naturalmente o troféu será dado para um polonês como manda a regra.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.