Bauru e Minas negociam com Thaísa; Barueri sai na frente e é primeira opção

Bauru e Minas negociam com Thaísa; Barueri sai na frente e é primeira opção

Bruno Voloch

25 de setembro de 2017 | 13h48

A bicampeã olímpica Thaísa só deve voltar a jogar em 2018.

A jogadora entretanto, desde que anunciou que jogará a Superliga emprestada pelo Eczacibasi, da Turquia, desperta o interesse de vários clubes do país.

Normal. O talento é raro.

O blog apurou que Minas e Bauru, dois dos candidatos ao título, negociam com a atleta. A coisa porém dificilmente irá evoluir em ambos os casos.

O mais provável, até onde o blog chegou, é que Thaísa assine com Barueri, de José Roberto Guimarães.

A questão não seria financeira e moral.

Foi Barueri que abriu as portas para a jogadora se recuperar após a cirurgia no BRASIL. Thaísa confia no preparador José Elias Proença e no fisioterapeuta Fernando que fazem parte da comissão técnica do clube paulista.

O blog tem informação de que Thaísa, se tudo andar bem, pode voltar antes do previsto. Ela inclusive andou ensaiando os primeiros toques na bola na semana passada.

Thaísa tem feito 3 sessões por dia de fisioterapia e fortalecimento do joelho esquerdo. A cicatrização está perfeita. Uma nova ressonância que será feita no início de outubro indicará o prazo exato do retorno da jogadora.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.