Bernardinho, indiretamente, pode ter peso decisivo na convocação da seleção feminina

Bernardinho, indiretamente, pode ter peso decisivo na convocação da seleção feminina

Bruno Voloch

04 Agosto 2015 | 09h35

Para algumas jogadoras a Olimpíada do Rio será a terceira oportunidade de jogar os jogos olímpicos.

Para outras seria a segunda oportunidade. Para uma minoria estar em quadra no Rio de Janeiro pela primeira vez seria a realização de um sonho.

A menos de um ano da Olimpíada, parte do grupo que vai tentar o tricampeonato olímpico está definido.

garay

Nomes como Dani Lins, Sheilla, Thaísa, Fabiana, Fernanda Garay, Jaqueline, Natália e Gabi são certos.

Time titular definido.

Natália funciona como talismã de José Roberto Guimarães. Está dentro. Gabi tem total confiança da comissão.

A briga mais acirrada está no meio. Adenízia, Carol e Juciely lutam por uma ou duas vagas, dependendo de quantas opostas o técnico optar.

Hoje, pelo que treinaram e jogaram nas competições, Carol surge como favorita, Juciely logo atrás e Adenízia fecharia a fila.

ze_roberto-511260-5166c31c22002

Tandara, grávida, segue nos planos. Joycinha e Monique correm por fora.

Os clubes serão deixados em segundo plano, exceção feita ao Rio, de Bernardinho.

O técnico, mesmo indiretamente, tem dado uma enorme contribuição ao trabalho de José Roberto Guimarães. Único.

Carol, Juciely e Monique agradecem e levam vantagem. Todas as jogadoras que chegaram para a seleção vindas do Rio apareceram em ótimas condições físicas e técnicas.

Situação bem diferente de quem joga no Sesi e Osasco. A diferença é enorme.

fa

Não à toa Fabiana, do Sesi, ficou treinado na seleção mesmo fora da relação do Pan e do Grand Prix.

Mari Paraíba e Léia, líbero, segundo o blog apurou, deixaram ótima impressão. Mari no Pan, Léia no Grand Prix. Curiosamente, ambas irão trabalhar com Paulo Coco no Minas, homem de confiança de José Roberto Guimarães na seleção.

A tarefa das duas não é fácil.

Uma coisa porém é certa:

O tempo de preparação será curto para a Olimpíada. Quem se apresentar em melhores condições, hoje caso das atletas do Rio, sairá na frente.