Betim vê de cara a diferença entre protagonista e figurante

Betim vê de cara a diferença entre protagonista e figurante

Bruno Voloch

19 Outubro 2016 | 08h53

Uma rodada e dois simples jogos foram suficientes para constatar que Cruzeiro e Minas vão ter destinos diferentes no mundial de clubes.

Um provavelmente vai até o fim, o outro tem dia para morrer. E será breve.

1476828396

A derrota na estreia para o UPCN da Argentina por 3 a 0 frustrou a torcida do Minas. Se não dava para esperar uma vitória, a esperança era que o time resistisse pelo menos um pouco mais. Isso porém não aconteceu.

O Trentino, da Itália, pode selar a caminhada do Minas no mundial. Uma nova derrota diante dos italianos será suficiente para eliminar o time brasileiro do campeonato ainda na segunda rodada. O jogo contra o Bolivar seria um simples amistoso na quinta-feira.

A sensação é de frustração. Mas se o torcedor deixar o fanatismo de lado vai perceber que o Minas não poderia pensar em nada diferente mesmo. Essa, por mais dura que seja, é a realidade.

GetImage

Do outro lado o Cruzeiro passeou contra Taiwan e continuará a preparação para o jogo de quinta-feira contra o Zenit Kazan treinando contra o El-Geish, do Egito.

Cruzeiro e Minas estão perto por questões de logística. Um é protagonista. O outro figurante.