BRASIL faz ‘dois jogos’ contra a China e soma primeira vitória na fase final do Grand Prix

BRASIL faz ‘dois jogos’ contra a China e soma primeira vitória na fase final do Grand Prix

Bruno Voloch

22 de julho de 2015 | 20h08

Omaha, EUA.

A seleção brasileira é a única invicta no Grand Prix.

A China, que até então não havia perdido nenhuma partida na competição, não resistiu e caiu para o BRASIL por 3 a 1.

bra 2

O fato de não conhecer a equipe chinesa, como o técnico Paulo Coco alertara na véspera, custou caro ao BRASIL no primeiro set.

A China, com jogou com time B e jogadoras sub-23, se recuperou de um início muito ruim, equilibrou a partida, virou o marcador e ganhou apertado por 25/23. Depois parou.

Parou e perdeu Ding contundida. Curiosamente com a saída da levantadora titular, a China não se encontrou mais.

A partir daí só deu BRASIL.

bra 1

O jogo foi outro. Saque e bloqueio determinantes.

O equilíbrio do primeiro set ficou literalmente para trás.

A única mudança de Paulo Coco foi colocar Leía como líbero no lugar de Sassá.

O BRASIL sacou bem, especialmente com Gabi e Natália, achou o tempo de bloqueio, destaque para Juciely, e dominou completamente as chinesas nos dois fundamentos.

bra 3

Sem muitas dificuldades, mas ainda sofrendo no passe e no ataque, a seleção passou por cima com 25/20, 25/16 e 25/14.

BRASIL e China acabou sendo dois jogos em um só. A seleção mantém a invencibilidade e conquista a primeira vitória na fase final.

 

 

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.