Caso ‘Aninha’, do Curitiba/Vôlei, registra ameaças, ataques racistas e vai parar na polícia

Caso ‘Aninha’, do Curitiba/Vôlei, registra ameaças, ataques racistas e vai parar na polícia

Bruno Voloch

26 de junho de 2020 | 09h18

É mais grave do que poderia se imaginar o caso envolvendo a jogadora Aninha, do Curitiba/Vôlei.

Desde que resolveu denunciar o clube por atraso de salários e maus-tratos, domingo passado, a jogadora passou a receber ameaças e sofrer ataques racistas na redes sociais.

O blog teve acesso ao conteúdo.

Aninha, procurada pelo blog, disse apenas que entregou o caso ao advogado e que o mesmo, com os prints em mãos, já teria procurado a polícia.

O blog fez contato com Curitiba/Vôlei que não retornou o contato.

Após as denúncias feitas por Aninha, outras duas jogadoras também se manifestaram e detalharam o que passaram nos anos que defenderam o time paranaense.

A Universidade Positivo, conforme o blog noticiou, se colocou à disposição de Aninha e em nota oficial encerrou o contrato de patrocínio com o Curitiba/Vôlei.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: