Castellani evita polêmica, se esquiva, nega ‘patota’, faz acusações e preparador demitido se defende em Taubaté.

Castellani evita polêmica, se esquiva, nega ‘patota’, faz acusações e preparador demitido se defende em Taubaté.

Bruno Voloch

13 Junho 2018 | 15h12

Daniel Castellani se pronunciou.

Procurado pelo blog, o treinador argentino que dirige Taubaté preferiu não respondeu as diversas perguntas enviadas.

Castellani foi direto, negou as acusações que recaem sobre ele e afirmou categoricamente que alguém na cidade teria intenção de prejudicá-lo. Pediu respeito e que sua trajetória no esporte fosse respeitada.

O blog procurou os dois preparadores físicos demitidos por ele.

Thiago, que teria sido detonado no primeiro mês, optou pelo silêncio e não respondeu ao blog.

Felipe, o segundo, que chegou a completar um ciclo com Castellani, foi político:

‘É absolutamente normal a troca de partes da equipe e CT em mudança de temporada’. Felipe classificou como ‘bom’ o relacionamento com o técnico argentino.

Castellani é acusado de formar ‘patota’ no clube e privilegiar os argentinos. Ele, segundo o blog apurou, teria costurado a chegada de Uriate em troca da vinda de Facundo Conte.

Entenda o caso: