Castellani, sem limites, não resiste à tentação em Taubaté

Castellani, sem limites, não resiste à tentação em Taubaté

Bruno Voloch

11 de janeiro de 2019 | 09h57

Estava bom demais para ser verdade.

Daniel Castellani, argentino que dirige Taubaté, vinha dando sinais que deixaria de lado os compromissos firmados com os jogadores compatriotas do clube e pensaria somente no time.

Ledo engano.

O técnico voltou atrás e escalou Nico Uriarte como titular contra Campinas pela Copa Brasil no Abaeté. Castellani deixa claro que não teme nem mesmo o maior patrimônio de Taubaté: a torcida.

Passa por cima.

Só que o treinador, como era de se esperar, teve que se render logo no primeiro set quando precisou usar Rapha. A entrada dele acabaria sendo decisiva para a virada e vitória por 25/22.

Apesar da teimosia, Taubaté fez 3 a 1 e se classificou. Passou e continua, inacreditavelmente, cada vez mais nas mãos de Castellani que faz o que quer e bem entende do time.