CBV deve premiação do Grand Prix, Liga Mundial e Copa dos Campeões. Dívida com jogadores passa de US$ 1,5 milhão.

CBV deve premiação do Grand Prix, Liga Mundial e Copa dos Campeões. Dívida com jogadores passa de US$ 1,5 milhão.

Bruno Voloch

21 Novembro 2017 | 11h48

O ano vai chegando ao fim e tudo indica, pelo andar da carruagem, que a CBV, Confederação Brasileira de Vôlei, terminará 2017 em dívida com as seleções masculina e feminina.

O blog tem informações, confirmadas pelos jogadores envolvidos, que os prêmios não foram pagos conforme prometido.

A CBV deve cerca de US$ 1,5 milhão.

As jogadoras da seleção brasileira receberam apenas o prêmio pela conquista do Sul-Americano.

O grupo faturou ainda quase US$ 700 mil incluindo todas as etapas e a fase final do Grand Prix e mais US$ 125 mil pela prata alcançada na Copa do Mundo. Nada disso foi pago.

No masculino o cenário é idêntico.

Ninguém ainda viu a cor do dinheiro pela conquista da medalha de prata na Liga Mundial e o ouro do Japão quando o BRASIL foi campeão da Copa do Mundo, nesse caso US$ 250 mil.

E o futuro não é dos mais animadores.

O blog apurou que cerca de 60% da verba destinada para 2018 já está comprometida.

A entidade, procurada pelo blog, disse apenas em nota oficial que “A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) sempre teve um cronograma de pagamentos estabelecidos e o mesmo será cumprido conforme combinado e aprovado pelos responsáveis das comissões técnicas.”