Clubes contra-atacam e Tifanny deverá ser ranqueada com 7 pontos

Clubes contra-atacam e Tifanny deverá ser ranqueada com 7 pontos

Bruno Voloch

09 de fevereiro de 2018 | 07h34

Os clubes não irão deixar barato a decisão da CBV, Confederação Brasileira de Vôlei, que apenas segue as determinações do COI, Comitê Olímpico Internacional, no caso envolvendo Tifanny.

A fórmula é simples: o blog apurou que a jogadora de Bauru, caso continue liberada para atuar no BRASIL, será ranqueada com pontuação máxima para a próxima temporada, ou seja, 7 pontos.

A CBV não tem ingerência no ranking que é definido exclusivamente pelos clubes e seus respectivos representantes. A maioria prevalece.

Thaísa, Sheilla, Dani Lins, Fernanda Garay, Natália, Fabiana, Gabi, Tandara e Jaqueline formam hoje o seleto grupo das jogadoras com 7 pontos. Pelo formato atual cada clube pode contratar duas atletas.

As primeiras reuniões oficiais para tratar do ranking visando a temporada 2018/2019 acontecerão nas próximas semanas.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: