Clubes impõem condições, exigem R$100 mil da CBV para ajuda de custo e devolução da taxa de inscrição

Clubes impõem condições, exigem R$100 mil da CBV para ajuda de custo e devolução da taxa de inscrição

Bruno Voloch

01 de setembro de 2020 | 07h40

Superliga Masculina é uma coisa, Superliga Feminina é outra.

Enquanto os times os times femininos aceitam passivamente as determinações, os clubes masculinos decidiram de vez peitar a CBV, Confederação Brasileira de Vôlei.

O blog apurou que solicitações feitas em junho não foram até hoje respondidas pela entidade. Os ‘jênios’ responsáveis pela competição, liderados por Renato Ávila, ignoraram e sequer discutiram os temas.

Os clubes recebem atualmente ajuda de custo de R$ 60 mil, valor esse dividido em 4 parcelas que são depositadas a partir de janeiro.

Como a CBV economizou cerca de R$ 3 milhões com o cancelamento da última temporada, os clubes solicitaram aumento de R$ 40 mil chegando aos R$ 100 mil nas mesmas 4 vezes. E-mail esse enviado em junho e deixado de lado pela CBV.

A entidade exige ainda todo ano o pagamento da taxa de inscrição que custa R$ 20 mil. Os clubes pedem a devolução do valor. Até onde o blog chegou, essas foram as condições impostas pelos supervisores para que o assunto protocolo seja retomado.

Uma nova reunião foi agendada para dia 4, sexta-feira.

A CBV tem até essa data para responder as solicitações apresentadas pelos clubes.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: