Com investimento de R$ 5 milhões, Vedacit/Guarulhos fala em auditoria e prova vínculo dos atletas sub-19 e sub-21

Com investimento de R$ 5 milhões, Vedacit/Guarulhos fala em auditoria e prova vínculo dos atletas sub-19 e sub-21

Bruno Voloch

10 de agosto de 2020 | 12h19

O Vôlei Guarulhos, via Vedacit, empresa que patrocina o projeto procurou o blog.

Os responsáveis pelo projeto, em reunião virtual, se defenderam das recentes acusações. Alguns jogadores juvenis alegam ter sido ‘usados’ e depois dispensados sem motivação.

O clube nega.

Anderson Marsili, gestor e um dos envolvidos, enviou cópia do contrato mostrando que o vínculo dos mesmos com Guarulhos vai até dezembro de 2020:

‘A equipe de base do Vedacit Vôlei Guarulhos, onde são mantidos os atletas sub-19 e sub-21, não foi encerrada. Todos os atletas possuem vínculo até dezembro de 2020 e estão devidamente válidos. Inclusive os atletas juvenis possuem bolsas de estudos em colégios particulares em Guarulhos e essas bolsas são mantidas. Os compromissos são mantidos desde o início do patrocínio, incluindo o treinamento físico adequado e a atenção para o bem-estar e demais necessidades dos jogadores. A equipe de base recebeu treinamentos, específicos às necessidades dos jogadores, ministrados pelo Alegrete. Isto é, a base é amplamente valorizada. Existe uma grande consideração pela equipe de base, que tem um papel transformador. Ela representa o centro do apoio social e para a abertura de oportunidades. Sem o alto rendimento dessa equipe nada disso é possível. Portanto, reafirmamos o total interesse do clube nos atletas juvenis e essa postura está enraizada nos valores do Vedacit Vôlei Guarulhos’.

Anderson explica a decisão do clube e da empresa diante da pandemia do Covid-19:

‘Foram tomadas as medidas de cuidado e proteção. Por isso, os treinamentos foram interrompidos desde o mês de março com liberação dos atletas para que voltassem em segurança às suas casas. A preocupação é com a saúde dos atletas. Respeitamos as recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde). Todo o plano de emergência para interrupção temporária das atividades da Base foi apresentado em uma reunião virtual com os pais e responsáveis para que tivessem ciência das ações preventivas. Nesse período todos os meninos recebem suporte psicológico para enfrentamento do distanciamento social, por meio de encontros online’.

Bruno Pacheco, executivo de Marketing da Vedacit, considera a parceria um sucesso. Fala nos números e auditoria, algo raro em se tratando de vôlei brasileiro:

‘Os resultados obtidos pelo time são satisfatórios e a Vedacit segue confiante na parceria estabelecida até 2021. O valor do patrocínio é na ordem de R$ 5 milhões. O investimento a longo prazo é um diferencial da empresa, que acredita no Vôlei como um esporte transformador da sociedade. A Vedacit tem o direito, e exerce esse direito, de fazer auditorias para acompanhar a gestão do time. No entanto, o gestor transmite as informações com transparência para a empresa. A credibilidade no Vôlei vai além. Um exemplo é a recente ação “Programa Vôlei do Bem”, que conta com o apoio do Instituto Vedacit, e promove ações em comunidades em situação de vulnerabilidade social. Desde março, o projeto já doou mais de 2,5 toneladas de alimentos para instituições assistenciais de Guarulhos e São Paulo’.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.