Crise diplomática ameaça participação da Rússia no pré-olímpico da Turquia

Crise diplomática ameaça participação da Rússia no pré-olímpico da Turquia

Bruno Voloch

27 Novembro 2015 | 15h48

A crise diplomática entre Rússia e Turquia chegou ao esporte.

A Federação Russa não quer os clubes filiados continuem jogando em território turco.

A decisão foi tomada depois que a aviação turca derrubou um avião militar russo perto da fronteira com a Síria na última terça-feira. Segundo a Turquia, o avião havia violado o seu espaço aéreo.

O clima entre os dois países é de muita tensão.

GetImage.asmx

As jogadoras da seleção da Rússia, extremamente inseguras, exigem garantias dos dirigentes e ameaçam não viajar para a Ankara, cidade turca que irá receber o pré-olímpico no início de janeiro.

O caso deve parar na FIVB, Federação Internacional de Vôlei.

A capitã da seleção, Ekaterina Kosianenko, desabafou nas redes sociais:

‘A viagem para o torneio qualificatório significa risco de vida. É claro que temos  preocupações. Estamos ainda com medo de viajar para a Turquia. Isso tudo é terrível. Eu não sei vale a pena arriscar minha vida na seleção’.

Nataliya Goncharova, estrela da seleção, compartilha da mesma opinião:

‘Acredito que é perigoso e assustador. Na minha opinião é necessário transferir para outro local. Faço esse apelo para a Federação Internacional. Não temos segurança para os atletas’.

348291-245c9d42-b6cc-11e3-9942-d7dbb3111cd3

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, também se manifestou:

‘Estamos monitorando de perto a situação política e em contato com as federações nacionais’.

O pré-olímpico está marcado para 4 de janeiro.