Cruzeiro mostra a diferença entre time e projeto de time. Sesc pode preparar o bolso.

Cruzeiro mostra a diferença entre time e projeto de time. Sesc pode preparar o bolso.

Bruno Voloch

09 de março de 2019 | 23h24

Não foi apenas a entrada de Luan no lugar de Evandro que determinou a vitória do Cruzeiro contra o Sesc por 3 a 1. Evidente que o oposto em dia inspiradíssimo colaborou e muito para que a equipe mineira saísse de quadra com os 3 pontos.

Só que o resultado vai além de uma simples alteração.

Ficou evidente no Rio a diferença entre time, Cruzeiro, e projeto de time, no caso o Sesc. A quinta derrota consecutiva na Superliga evidencia os graves problemas internos.

O mais sério é a questão emocional.

Os jogadores se abatem com enorme facilidade e se entregam completamente ao primeiro sinal de dificuldade. Foi assim a partir da metade do segundo set.

Quem joga não tem confiança, quem entra menos ainda.

Reflexo que vem do banco.

Aliás, se Giovane cumprir a promessa de multar o grupo em 30% caso o Sesc perca o quarto lugar, é bom que os jogadores preparem o bolso.

Enquanto isso do outro lado, Marcelo Mendez sobra. O padrão é rigorosamente o mesmo independentemente de quem esteja jogando. Não por acaso, o Cruzeiro andou perfeitamente sem Evandro.

Equipe consciente, bem dirigida e fundamentalmente equilibrada.