Declaração e resultado desastrosos da seleção sub-18 que vira terceira força do continente.

Declaração e resultado desastrosos da seleção sub-18 que vira terceira força do continente.

Bruno Voloch

13 Julho 2018 | 10h57

A crise que assola as categorias de base passa pela administração atual da CBV, Confederação Brasileira de Vôlei, principal responsável pelos constantes fracassos e jejum de títulos.

A filosofia de trabalho, que não cobra resultado, é curiosamente bem compreendida pelos profissionais que lá trabalham. O discurso anda bem ensaiado levando-se em conta a declaração lamentável de Haírton Cabral, técnico que dirigiu a a seleção no Sul-Americano sub-18.

O treinador só pode ter sido irônico ao dizer que ‘deu tudo certo’ e que teria ficado ‘feliz com o resultado’.

O BRASIL foi humilhado pelo Peru e terminou com a medalha de bronze depois de vencer a Colômbia. Foi o pior resultado da história das categorias de base do país em todos os tempos.

A seleção conseguiu a vaga para o mundial da categoria que será em 2019 em país a ser definido.

Como terceira força do continente atrás de Argentina, campeã, e Peru, vice, dá para imaginar o que acontecerá no ano que vem contra as seleções da Ásia e da Europa.