Desafio de Montes Claros é ser finalista do Sul-Americano

Desafio de Montes Claros é ser finalista do Sul-Americano

Bruno Voloch

21 Fevereiro 2017 | 09h23

Qualquer competição que o Cruzeiro participe a briga é hoje no máximo pelo vice-campeonato.

O Sul-Americano que começa será jogado em Montes Claros não será diferente.

Diante da realidade dos fatos o desafio dos donos da casa, segundo representante brasileiro, é disputar a decisão do campeonato.

EBG_0261-1024x681

Se o campeonato feminino jogado na semana passada em Uberlândia tinha cartas marcadas antes mesmo do início com Rio e Praia na final e Rio campeão, o cenário no masculino é outro.

Dá para cravar o campeão. O vice não.

Os dois times argentinos podem sim atrapalhar os planos de Montes Claros. Um deles irá cruzar o caminho dos mineiros.

Bolivar e UPCN, campeão em 2015, estão no mesmo grupo.

O Bolívar, de Javier Weber, não vence o torneio desde 2010 e lidera o campeonato argentino. Piá, ex-Campinas, é um dos destaques.

O UPCN tem o central Gustavão e é vice-líder na Argentina.

Quem vencer a partida pela fase de classificação será o adversário de Montes Claros na semifinal e se livra do Cruzeiro.

O perdedor terá que se contentar em disputar o bronze.

Bohemios, do Uruguai, Clube Deportivo, do Peru, e San Martín, da Bolívia, vão fazer turismo na cidade mineira.