Destino de Bruna e Tássia foi traçado na Copa Pan-Americana.

Destino de Bruna e Tássia foi traçado na Copa Pan-Americana.

Bruno Voloch

20 de julho de 2018 | 07h37

Era pegar ou largar.

Conforme o blog adiantou, José Roberto Guimarães tinha grande expectativa quanto ao desempenho de Bruna e Tássia na Copa Pan-Americana. As duas poderiam ser chamadas para os treinamentos da seleção brasileira visando o mundial do Japão.

Para isso precisariam apenas responder positivamente dentro de quadra.

O início ruim quando o BRASIL precisou de 5 sets para derrotar Colômbia e Argentina já era um sinal de que ambas não vingariam.

O que acabou se confirmando após a derrota para a República Dominicana por 3 a 0.

Ali o destino delas já tinha sido traçado. Se não renderam na Copa Pan-Americana, não seria no mundial que Bruna e Tássia resolveriam.

O revés contra o Canadá, nova derrota por 3 a 0, serviu para ratificar a decisão já tomada de José Roberto Guimarães.

E ele não agiu errado.

 

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.