Em nota, Comissão de Atletas se solidariza com jogadoras e diz apurar fatos de Curitiba

Em nota, Comissão de Atletas se solidariza com jogadoras e diz apurar fatos de Curitiba

Bruno Voloch

23 de junho de 2020 | 19h40

Cobrada, a Comissão de Atletas emitiu nota oficial sobre os casos envolvendo Aninha, Mariana Galon e Carol Westermann.

Amanda, que foi escolhida para representar e defender o interesse do vôlei feminino, era a indicada para falar sobre o assunto. Era.

Procurada, declinou e não quis se pronunciar.

Rapha, presidente da Comissão, sim.

Ele fez contato com o blog, e ciente da responsabilidade do cargo que exerce, respondeu.

Eis a nota na íntegra:

A Comissão de Atletas vem por meio de nota, afirmar que estamos apurando todo o ocorrido com os atletas que estão sendo lesados por clubes que estão com déficit de pagamento de acordos e contratos, tanto no masculino quanto no feminino.

Entendemos que para termos campeonatos sólidos é necessário a valorização de equipes que buscam ser corretas e cientes de todas as legalidades, e para nós atletas, é muito importante a luta pelos direitos dados e o cumprimento de todos os contratos pré estabelecidos entre seus respectivos clubes.

Reforçamos que o fair play financeiro é de extrema importância para a continuidade e solidez do nosso esporte, como garantia mínima de condições de trabalho oferecidas e, mesmo diante da situação de pandemia em que vivemos, está em vigor e deverá ser apresentado por todos os clubes que participarão da temporada 20/21 em reunião no dia 15/07/2020, data esta previamente estabelecida pela CBV. À todos os atletas que passam por tamanha dificuldade, tanto feminino quanto masculino, a comissão de atletas se solidariza e está em constante busca pelas garantias de condições de trabalho oferecidas por todos os clubes’.

Atenciosamente

Comissão de Atletas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: