Estatística e arbitragem desmoralizam marketing da CBV na abertura da Superliga Feminina

Bruno Voloch

10 de novembro de 2020 | 08h52

O limite é dia 10.

A data, por questões políticas, não poderia ser mais propícia. Os ‘jênios’ devem estar coçando a cabeça.

A Superliga mal começou e foi marcada por erros que continuam desmoralizando o marketing da entidade e os responsáveis pela estatística.

A horripilante quadra amarela foi motivo de crítica por parte do árbitro Rafael Souza Lino, o primeiro de Pinheiros x Bauru. Ele sugeriu abertamente, em áudio vazado, que tem dificuldades para enxergar a linha branca dos 3 metros com as recentes mudanças. Ele e qualquer um. Isso sem falar na gigantesca briga para detectar os pontos molhados de suor que colocam em risco a integridade física das jogadoras.

Os clubes e os respectivos patrocinadores, como não apitam nada e entubam tudo, só irão aprender quando infelizmente perderem atletas lesionadas.

Vergonha dentro e fora de quadra. Aqueles que fazem, sabe-se lá como, as estatísticas dos jogos, segundo consta, apontaram Ivna, do Curitiba/Vôlei, como a maior pontuadora do jogo contra Osasco. 28 pontos.

Erro injustificável que não passou despercebido. Alguém fugiu da aula de matemática. Ivna, sem desmerecer, marcou 12. Pequena diferença.

O blog procurou a CBV e aguarda resposta da entidade sobre os fatos.

Na bola dois jogos bem ruins.

Osasco foi sofrível e sentiu falta de Jaqueline. Desconcentrado e sem a postura adequada para estreia na Superliga, não parecia nem de longe o aguerrido time que conquistou o estadual recentemente. Perder um set para Curitiba não é nenhum demérito. A maneira como perdeu, quase 2, sim.

Bauru fez 3 a 0. Não mudou nada em relação ao antecessor. O mesmo time, os mesmos defeitos, a mesma dependência de Tifanny e Polina brigando para entrar em forma. O terceiro set tem bem mais a cara de Bauru do que os dois primeiros.

O curioso foi constatar ainda a ausência de Dani Lins, lesionada na coluna e bem substituída por Carol Leite. O fato desmente a assessoria de Bauru e a CBV que alegaram na ocasião da notícia divulgada pelo blog que seria uma simples lesão muscular.

Então tá…

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: