Favorecimento ao Rio não deve ofuscar campanha do Praia Clube, líder na bola

Favorecimento ao Rio não deve ofuscar campanha do Praia Clube, líder na bola

Bruno Voloch

12 de fevereiro de 2020 | 08h56

O meio do vôlei, ainda escandalizado com os acontecimentos registrados no ginásio do Tijuca, comenta a vergonhosa arbitragem carioca que operou Osasco contra o Rio, de Bernardinho.

A ótima campanha do Praia e a vitória diante do Barueri acabaram ficaram em segundo plano.

O episódio no Rio chamou evidentemente muita atenção, mas não deveria ofuscar a bela reação do Praia após a perda da Copa Brasil.

A maneira como o time simplesmente atropelou o bom e eficiente de José Roberto Guimarães mostra que o Praia se reencontrou e recuperou a confiança aparentemente abalada após mais um vice-campeonato em Jaraguá do Sul.

3 a 0 daqueles que não se discute.

Placar inesperado, especialmente pelo que os dois times apresentaram quando se enfrentaram há algumas semanas.

O Praia vem superando bem a ausência de Nicole Fawcett, lesionada no tornozelo.

Martinez como oposta dá conta do recado.

O resultado contra Barueri manteve o time de Paulo Coco na liderança isolada da competição. E na bola.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: