Freguesia aberta. Polônia, de Kurek e Kubiak, é tri e mantém BRASIL na fila.

Freguesia aberta. Polônia, de Kurek e Kubiak, é tri e mantém BRASIL na fila.

Bruno Voloch

30 Setembro 2018 | 18h58

O Pala Alpitour, em Turim, registrou um verdadeiro atropelo na final do campeonato mundial.

A Polônia simplesmente passou por cima do BRASIL, não respeitou, ignorou toda a tradição do vôlei brasileiro e ganhou por 3 a 0 com sobras.

A mais nova tricampeã do mundo, a Polônia, fez com o BRASIL exatamente o que a seleção brasileira havia feito na véspera contra a Sérvia, ou seja, foi agressiva do início ao fim e ditou o ritmo da partida.

Kurek e Kubiak desequilibraram e foram decisivos. Isso sem contar com o saque que quebrou o passe da seleção. O BRASIL, acuado, apanhou e parecia sem forças para reagir.

Renan mexeu, fez todas as trocas possíveis e imaginárias, mas não adiantou. Aliás, nada adiantaria, nem mesmo tentar paralisar a partida jogando bola na quadra.

Por sinal, foi isso que a Polônia fez do início ao fim.