Gabi Cândido: o que vier é lucro e sem expectativas

Gabi Cândido: o que vier é lucro e sem expectativas

Bruno Voloch

22 de julho de 2020 | 18h18

Gabi Cândido, oficialmente apresentada, é uma das caras novas de Osasco.

Não é menosprezo, mas não chega a ser uma grande contratação.

Investimento, no máximo.

O que vier é lucro. E sem expectativas. Melhor para Osasco e principalmente para o torcedor.

É a maior oportunidade da carreira dela.

Em Osasco, time grande, será cobrada. Aí é que problema. A cabeça nunca foi o forte dela, que sofre com conhecidas questões extra-quadra. Talvez por isso não tenha decolado.

Nas temporadas que passou em Bauru foi assim.

Alguém lembra 3 jogos consecutivos dela como titular e sem comprometer nesse período?

A resposta é não.

Gabi não vingou e não aconteceu.

Ainda que a fraca comissão técnica de Bauru, renovada e ‘reforçada’ para delírio dos adversários, não sirva como referência para nenhuma atleta, Gabi não se ajudou. Mas até então sair jogando, ficar no banco, ganhar ou perder era indiferente para ela e na equipe que defendia.

Agora não.

É bom que Gabi Cândido saiba onde está pisando.

Osasco pode ser um divisor de águas.

Gabi não é mais juvenil. Completou em maio 24 anos de idade, ou seja, precisa o quanto antes se livrar da fama de eterna promessa. Osasco pode ser o local ideal.

Depende dela.

 

 

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: