Gabriela Zeni, 22 anos, deixa o BRASIL e vai para Europa: ‘Está na hora de fazer uma renovação’

Bruno Voloch

20 de setembro de 2019 | 08h55

A levantadora Gabriela Zeni é mais uma promessa que deixa o país, cena cada vez mais comum e que virou rotina no vôlei brasileiro.

Portugal será a nova casa da levantadora.

A ex-jogadora de Osasco sai do BRASIL para atuar pelo Clube Desportivo das Aves. Contrato de 1 ano.

Gabriela tem apenas 22 anos, jogou nas categorias de base da seleção brasileira e passou ainda por Pinheiros e Barueri. A levantadora conversou com o blog, falou que pretende investir na carreira na Europa, da falta de espaço no BRASIL e da necessidade de renovação.

Por que você aceitou a proposta para jogar na Europa?

Para ter uma experiência diferente, viver um novos desafios, questão de cultura e pelo que outras jogadoras falam, a Europa acaba nos dando muitas oportunidade e visibilidade.

Você pretende investir na carreira por lá ou voltar para o Brasil na próxima temporada?

Eu pretendo sim investir minha carreira na Europa. Claro que eu não fecho as portas para jogar no BRASIL, mas meu foco é me manter por aqui.

Você acha que poderia ter sido melhor aproveitada em Osasco?

Eu acho que eu poderia ter sido mais aproveitada sim. Nas 3 temporadas que estive lá eu cresci bastante, aprendi muito com as grandes levantadoras que trabalhei como Dani Lins, Fabíola, Carol Albuquerque e Claudinha. Com certeza eu teria colocado em prática tudo aquilo que eu consegui aprender em Osasco que foram coisas muito positivas durante esse período.

Por que tantas jovens estão saindo do Brasil tão cedo?

Eu acredito que as atletas novas estão saindo pela falta de oportunidade no mercado nacional. Eu acho que os times deveriam dar mais oportunidades, mas não cabe a mim decidir o que os times devem fazer ou não. Acho que está na hora de fazer uma renovação e acredito que isso acontecerá em pouco tempo.

Tendências: