Gestão de Bento Gonçalves anos-luz à frente dos demais

Bruno Voloch

17 de setembro de 2015 | 10h54

Longe de ser um dos favoritos ao título da Superliga, Bento Gonçalves continua dando um banho nos adversários fora de quadra.

A confirmação de Dentinho como diretor-executivo do clube é mais uma bola dentro.

É o ideal e a gestão do Bento deveria seguir como modelo.

Trata-se de um ex-jogador, cara do ramo, que conhece o clube como poucos, sabe das necessidades dos ex-companheiros e as práticas do dia a dia.

194484_Dentinho

É apaixonado pelo que faz e não tem aparentemente interesses paralelos. Visa unicamente profissionalizar o clube. Será remunerado e cobrado, nada mais lógico.

O mais importante é que Dentinho se preparou para exercer o cargo e a transição, após a decisão de se aposentar, aconteceu de maneira gradativa e natural, sem o famoso e inconsequente apadrinhamento.

Tomara que Rafael Fantin não mude, seja o mesmo e não acabe contaminado pela pobreza, mentalidade barata e mesmice da grande maioria dos dirigentes atuais.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: