Há controvérsias na contratação de Polina

Há controvérsias na contratação de Polina

Bruno Voloch

06 de maio de 2019 | 08h29

Boa de bola, ruim de grupo e temperamental.

Assim é Polina Rahimova, jogadora escolhida por Bauru para substituir Valentina Diouf.

A curta e polêmica passagem dela pelo vôlei da Itália sugere cautela dos dirigentes de Bauru, afinal não é um investimento pequeno. O blog apurou que Bauru irá pagar cerca de 200 mil dólares por Polina.

Cautela e um competente corpo jurídico de plantão.

Polina, segundo consta, deixou o Casalmaggiore da Itália no meio da temporada passada e foi parar no modestíssimo Turk Hava Yolari, da Turquia. A versão dos vários empresários fala em rescisão simples de contrato.

Segundo o blog apurou, Polina recebeu uma proposta irrecusável e não pensou duas vezes antes de deixar o clube italiano. Atitude no mínimo discutível.

Fato é que Polina é reincidente.

No Fenerbahçe a atleta criou problemas internos na temporada 2017/18 e não deixou boas lembranças.

Desde 2016, quando foi eleita a MVP da Europa, não joga em alto nível. Faz tempo. 3 anos. De lá pra cá, Polina tem sido muito mais problema do que solução por onde passou.

Se por muito menos Fabíola pediu as contas em Bauru, divergências com Anderson, não é difícil imaginar como será o relacionamento dela com o treinador.

Tomara que não, mas a sensação é que Polina não sabe onde está pisando ou Bauru não sabe quem está contratando.

 

 

 

 

Tendências: