Honorato valoriza Minas: ‘O clube é o pão de cada dia e seleção é o bolo de domingo’.

Honorato valoriza Minas: ‘O clube é o pão de cada dia e seleção é o bolo de domingo’.

Bruno Voloch

18 de janeiro de 2019 | 09h35

É cedo, mas esse Honorato, do Minas, parece ser bom de bola.

O caso indica cautela, afinal trata-se de uma simples Superliga e todo mundo sabe que apenas os critérios técnicos não são suficientes para estar na seleção brasileira.

Mas fato é que Henrique Honorato, ponta do Minas, começa chamar atenção na Superliga. Jovem, 1,90m, não tão alto para os padrões internacionais, mas extremamente habilidoso.

21 anos. Idade boa para investir e trabalhar o jogador.

Honorato conversou com o blog. Humilde, disse que não se considera o destaque do Minas na Superliga e fez questão de elogiar o   grupo. Falou da evolução do time na competição e que a diferença para os favoritos não é tão grande assim.

O jogador admite que sonha em ser convocado para a seleção, mas consciente sabe que o futuro dependerá do que desempenhar no clube.

O que representa para o Minas ter eliminado o Sesc na Copa Brasil?

‘Essa vitória é fruto do nosso trabalho diário. Sempre buscamos superar nossos limites nos treinos. O time do Sesc é uma equipe muito forte, montada para ganhar a Superliga e conseguimos mostrar o nosso valor no jogo. Temos uma equipe jovem mas que tem demonstrado maturidade’.

Por que o Minas fez no primeiro turno uma campanha abaixo do esperado ?

‘Não nos apresentamos bem em 2 jogos e perdemos para Itapetininga e Caramuru, talvez um pouco por não estarmos tão entrosados, algumas lesões, mas acredito que no segundo turno a coisa será melhor’.

Como explicar tantos altos e baixos dos favoritos na ponta da tabela?

‘Eu acompanho vôlei há muito tempo porque sou filho de treinador e sempre vi a Superliga desde novo. Essa é a temporada mais equilibrada de todas no meu ponto de vista, não tem nenhum favorito. Se qualquer time não entrar com tudo dentro de quadra contra teoricamente o time mais fraco vai perder e temos visto vários exemplos desse tipo nessa edição’.

Você tem noção da sua importância para o time do Minas atualmente?

‘Tenho uma importância como todos do time, aqui todos são tratados iguais. O Minas me deu uma oportunidade muito grande e estou valorizando ao máximo tentando corresponder esse grande desafio para mim’.

A concorrência é grande, mas você acha que pode sonhar com uma chance na seleção adulta?

‘A seleção está servida com ponteiros muito bons, são os atuais campeões olímpicos e ficaram em segundo no último mundial. Eu estou começando minha carreira agora, ainda sou novo mas bastante ambicioso quando se trata de sonhos e tenho sim o desejo de chegar numa seleção brasileira principal. Mas o clube é essencial para eu chegar lá. Uma pessoa uma vez me disse a seguinte frase: “O clube é o pão de cada dia e seleção é o bolo de domingo”, então estou totalmente focado em fazer uma boa temporada pelo Minas e seleção será consequência’