Itália confirma demissão de Berruto e José Roberto Guimarães ganha força; seleção feminina é entrave

Bruno Voloch

30 de julho de 2015 | 08h31

A notícia foi dada em primeira mão pelo blog ainda durante a disputa do Grand Prix, em Omaha, EUA.

http://esportes.estadao.com.br/blogs/bruno-voloch/wp-admin/post.php?post=470&action=edit

Uma semana depois chega a confirmação de que Mauro Berruto pediu demissão e não é mais o técnico da Itália.

O trrabalho do técnico vinha sendo durante criticado pela imprensa italiana. Berruto estava muito pressionado e a situação ficou insustentável após a má campanha na fase final da Liga Mundial e a crise envolvendo a dispensa de jogadores como Zaytsev e Travica.

zé

Como era de se esperar, Berruto não resistiu.

A FIPAV, Federação Italiana, deve se pronunciar oficialmente nos próximos dias sobre o substituto de Mauro Berruto.

Conforme o blog divulgou, José Roberto Guimarães é um dos mais cotados. Acontece que o treinador brasileiro dificilmente deixará os compromissos firmados com a CBV e a seleção feminina até a Olimpíada do Rio em 2016.

O plano B seria arrumar uma opção caseira até o ano que vem e tentar José Roberto Guimarães para o ciclo olímpico visando os jogos de Tóquio em 2020.

Sob comando de Berruto desde 2011, a Itália não conquistou nenhum título.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: