Jaqueline é o famoso ‘se não tem tu, vai tu mesmo’.

Jaqueline é o famoso ‘se não tem tu, vai tu mesmo’.

Bruno Voloch

14 Junho 2018 | 09h19

Não dá para cobrar rigorosamente nada de Jaqueline, que conforme o blog antecipou, foi a escolhida para substituir Drussyla na seleção brasileira.

Ela se juntará ao grupo no Japão e chegará para ser a quarta opção como ponteira.

Fato é que José Roberto Guimarães não tinha muitas alternativas, ou melhor, até tinha, mas Jaqueline pela experiência era a mais viável, já que Mari Paraíba, embora inscrita na VNL, não está nos planos.

Bruna, pela pouca bagagem, representaria mexer na ponta e na saída o que não é um bom negócio pela ‘Tandaradependência’.

A questão envolvendo Jaqueline é que a jogadora não estava treinando como ponta e sim de líbero. Fora isso, segundo consta, o ombro dela não tem respondido como no passado.

O planejamento, teoricamente, será alterado apenas para as finais da VNL.

Até onde o blog chegou, a ideia do técnico ainda é investir nela como líbero. E faz ele muito bem.