Jogada de Craque: a inédita e pontual força-tarefa da FIVB

Bruno Voloch

27 de maio de 2020 | 17h10

A FIVB, Federação Internacional de Vôlei, é exemplo de administração.

Modelo.

Primeiro se antecipou, cancelou, como sugeria o protocolo, a VNL de 2020 e quase simultaneamente anunciou o calendário de 2021. Decisões sensatas, preservando os atletas, todos os envolvidos dentro e fora de quadra e dando margem e segurança para olimpíada de Tóquio.

Coerência administrativa.

O melhor estaria por vir.

A FIVB lançou seu fundo de Apoio aos Atletas para prestar assistência a curto prazo a jogadores profissionais, quadra e praia, prejudicados financeiramente pela pandemia de coronavírus.

Iniciativa do presidente Ary Graça e da Comissão de Atletas, aprovada pelo Comitê Executivo da Federação que oferecerá apoio aos atletas em dificuldades por causa do cancelamento dos eventos da FIVB.

O processo de inscrição on-line, 26/5 à 23/6, será transparente e irá avaliar as inscrições, verificar elegibilidade e garantir que o fundo ajude aqueles que atualmente não podem atender às necessidades básicas.

Uma autêntica jogada de craque da FIVB.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.